segunda-feira, 9 de maio de 2022

Diary of an Angry Young Man | Rishi Vohra (review)

(review in english after the portuguese one)

Compra este livro: Amazon

Nota legal: Agradeço ao autor por me enviar um exemplar deste livro em troca de uma opinião literária honesta.

Diary of an Angry Young Man é um coming of age sobre um jovem indiano que pretende encontrar o seu lugar no mundo.

Neste livro conhecemos Raghav, um menino de 7 anos que cresceu no lado bom de Colaba, na baixa de Bombay (India). Raghav vem de uma família modesta, com um pai autoritário e uma mãe carinhosa, percebendo desde cedo, através do seu olhar inocente, que existe tanto no mundo e na vida por explorar e compreender.

Até que ele perde a sua mãe e tudo na sua vida muda.

Assim, assistimos ao crescimento de Raghav e acompanhamos a sua luta interna permanente sobre quem é, quem gostaria de ser e aquilo que esperam dele, principalmente o pai que parece criticar tudo o que ele faz.

Esta é uma história de maturação em que nos apercebermos, junto com Raghav, da importância de encontrarmos a nossa voz interior (e sermos capazes de ouvi-la independentemente do que os outros à nossa volta pensam disso).

Diary of an Angry Young Man mostra-nos o quão importante é confiarmos em nós e no nosso instinto, o quão imperativo é sermos fiéis aos nossos valores e nunca desistirmos de tentar ajudar e acreditar também na capacidade do próximo.

Gostei muito deste livro e a determinada altura senti que não era capaz de o pousar porque precisava de saber o próximo passo de Raghav.

Irás gostar de Diary of an Angry Young Man se gostas de história de maturação e se gostas de acompanhar a jornada de personagens que querem descobrir quem são e quem pretendem ser. Mas deixo o seguinte aviso de conteúdo: este livro aborda questões delicadas como abuso sexual e infantil. Portanto, fique atente se estes assuntos forem sensíveis para ti. 

Classificação: ★★☆ (4/5)

Com amor, Brenda


Review in english


Buy this book: Amazon

Diary of an Angry Young Man is a coming of age about a young Indian boy who wants to find his place in the world.

In this book we meet Raghav, a 7 year old boy who grew up on the good side of Colaba, in downtown Bombay (Mumbai, India). Raghav comes from a modest family, with an authoritarian father and a caring mother, realizing from an early age, through his innocent eyes, that there is so much in the world and in life to be explored and understood.

Until everything changes in his life.

Thus, we watch Raghav grow and follow his permanent internal struggle about who he is, who he would like to be and what is expected of him, especially his father who seems to criticize everything he does.

This is a maturing story about realizing, along with Raghav, the importance of finding our inner voice (and being able to hear it regardless of what others around us think of it).

Diary of an Angry Young Man shows us how important it is to trust ourselves and our instincts, how imperative it is to be true to our values and never give up trying to help and believe in the ability of others.

I really enjoyed this book and at one point felt like I wasn't able to put it down because I needed to know Raghav's next move. 

You'll like Diary of an Angry Young Man if you enjoy accompany book characters who do their best to find out who they are and who they want to be. But I have to warn you: this book addresses sensitive issues like sexual abuse, so, be aware if you are triggered by this matter.

Disclaimer: Thank you to the author for providing me with a copy of this book in exchange for an honest review. All opinions are my own.

Rating: ★★☆ (4/5)

With love, Brenda

domingo, 1 de maio de 2022

Eu sei o que vocês fizeram (I know what you've done) | Dorothy Koomson (opinião)

(review in english after the portuguese one) 


Aviso Legal: Este livro foi-me enviado pela Porto Editora para divulgação e opinião honesta. Todas as opiniões expressas nesta opinião literária são verdadeiras e completamente minhas.

Compra este livro: WOOK | Bertrand

Como é que é possível que esta autora ainda me surpreenda tantos livros depois?

Mais uma vez, Dorothy transporta-nos para Brighton para resolver um mistério, desta vez para um bairro de famílias (aparentemente) perfeitas: Acacia Villas.

O livro começa com uma situação de tensão em que Priscilla, a moradora do Acacia Villas 21, é agredida e aparece na porta 11 de Acacia Villas a pedir ajuda a Rae.

Priscilla não está apenas ferida como diz coisas sem sentido, revelando, inclusive, que tem um diário que contém segredos dos residentes do bairro.

 Todos têm segredos, uns piores do que os outros. 

Após o que aconteceu a Priscilla, os residentes começam a falar sobre a segurança do bairro e, aqueles que sabiam do diário, pretendem a todo o custo obtê-lo e garantir que os seus segredos não veem a luz do dia.


Adorei o desenvolvimento de algumas personagens, como a Bryony e a Rae que vão revelando quem são, do que são capazes e como os seus passados as assombram e moldam as suas vidas.

Como sempre, a Dorothy trouxe-nos um mistério que nos deixa na ponta da cadeira na ânsia de tentar perceber o que está a acontecer e que segredos estão a ser escondidos de nós, leitores.

Falo por mim: Não consegui descansar até descobrir os segredos desse bairro!

Vais gostar deste livro se gostas de: livros com vários pontos de vista e histórias viciantes e imprevisíveis.

Classificação: ★★☆ (4/5)

Com amor, Brenda


Review in english



How is it possible that Dorothy Koomson is still able to surprise me after so many books I read written by her?

Once again, Dorothy transports us to Brighton to solve a mystery, this time to a neighborhood of (seemingly) perfect families: Acacia Villas.

I know what you've done begins with a tense situation in which Priscilla, the resident of Acacia Villas 21, is assaulted and appears at door 11 of Acacia Villas asking for Rae's help.

Priscilla is hurt and saying things that don't make sense, including that she has a diary that contains secrets of the neighborhood.

 Everyone has secrets, some worse than others. 

After what happened to Priscilla, the residents start talking about the safety of the neighborhood and, those who knew about the diary, intend at all costs to obtain it and ensure that their secrets don't see the light of day.


I loved the development of some characters, like Bryony and Rae, who reveal who they are, what they are capable of and how their pasts haunt them and shape their lives.

As always, Dorothy brought us a mystery that leaves us on the edge of our seats in the eagerness to try to understand what is happening and what secrets are being kept from us, readers.

I speak for myself: I couldn't rest until I discovered the secrets of this neighborhood!

You'll like this book if you like: books with multiple points of view and addictive and unpredictable stories.

Rating: ★★☆ (4/5)

With love, Brenda

domingo, 10 de abril de 2022

Lovestar de Andri Snaer Magnason - #projetosetediasde Distopias

#projetosetediasde Distopias - um projeto co-organizado @miriamthemermaid 


Lovestar - Uma distopia que abandonei após 60 páginas 😬

Sinopse: Num futuro próximo, a empresa LoveStar controla todos os aspetos da vida humana, incluindo o amor e a morte. Os seres humanos vivem agora «sem fios», o que dá rédea solta ao consumo, à tecnologia e à ciência. O serviço da REMORSOS permite eliminar dúvidas sobre caminhos que não foram seguidos, os mortos são lançados em foguetões para o espaço, de maneira a poderem regressar à Terra em todo o esplendor e o programa da inLove junta os casais perfeitos.

Ingriði e Sigríður não foram calculados para ficarem juntos, mas estão convictos de que se trata de uma mera formalidade. Mas quando a inLove une Sigríður a outra pessoa, a utopia que criaram começa a desmoronar-se. Uma visão do futuro em que o marketing e a tecnologia governam o mundo, sem nunca conseguir contudo eliminar definitivamente o amor e a ânsia de viver.
A premissa parece-me boa, mas até onde li não me senti nada agarrada à história e na altura não consegui continuar.

Está ali de parte há uns 3 anos na boa, mas ultimamente sinto-me tentada a recomeçá-lo apenas para saber que rumo a história terá.

Alguém que tenha lido este livro e gostado que ache "passa além dessas 60, tens mesmo que ler!!" ? 😊😹

Com amor, Brenda

quinta-feira, 7 de abril de 2022

A História de uma Serva / The Handmaid’s Tale - #projetosetediasde

#projetosetediasde Distopias - um projeto co-organizado @miriamthemermaid 


Compra esta novela gráfica: WOOK Bertrand

Confesso que quando li A História de uma Serva de Margaret Atwood pela primeira vez não fui conquistada pela sua escrita. Achei a escrita um pouco confusa, mas gostei muito das reflexões que esta história trazia.

Não posso dizer que gostei da história em si. Talvez o termo para descrever “A História de uma Serva” seja "intrigada" ou "receosa" ao mesmo tempo que "revoltada", por ser algo que facilmente conseguiria acontecer fruto da disseminação de ideias extremistas que cada vez mais são disseminadas em todo o mundo (e considerando que, se esta história se concretizasse, nunca seriam os homens brancos cis heteros a ter seus direitos básicos retirados).

Depois de terminar o livro parecia que a história não descolava de mim, não me saía da cabeça. E por isso quando encontrei a série, vi-a a medo, sabendo que iam dar vida a todas as partes horríveis que a minha imaginação não se permitiu alongar muito ao ler o livro (para bem da minha saúde mental). 

Depois de ver a série houve toda uma revolução dentro de mim, uma consciência da minha posição enquanto não privilegiada e também enquanto privilegiada por ser mulher branca padrão.

Vejo os episódios da série religiosamente quando saem, li Os Testamentos quando saiu em Portugal e amei o desenrolar da história e as novas reflexões que me trouxe.

Recentemente comprei esta novela gráfica para me fazer companhia enquanto espero pela última temporada da série (pelo menos ouvi zum-zuns que é a última).

Já leste algum dos livros da Margaret Atwood que falei? Que outros livros recomendas desta autora?

Para quem não conhece a história, deixo a sinopse do primeiro livro:

Sinopse: Uma visão marcante da nossa sociedade radicalmente transformada por uma revolução teocrática. A História de Uma Serva tornou-se um dos livros mais influentes e mais lidos do nosso tempo.

Extremistas religiosos de direita derrubaram o governo norte-americano e queimaram a Constituição. A América é agora Gileade, um estado policial e fundamentalista onde as mulheres férteis, conhecidas como Servas, são obrigadas a conceber filhos para a elite estéril.

Defred é uma Serva na República de Gileade e acaba de ser transferida para a casa do enigmático Comandante e da sua ciumenta mulher. Pode ir uma vez por dia aos mercados, cujas tabuletas agora são imagens, porque as mulheres estão proibidas de ler. Tem de rezar para que o Comandante a engravide, já que, numa época de grande decréscimo do número de nascimentos, o valor de Defred reside na sua fertilidade, e o fracasso significa o exílio nas Colónias, perigosamente poluídas. Defred lembra-se de um tempo em que vivia com o marido e a filha e tinha um emprego, antes de perder tudo, incluindo o nome. Essas memórias misturam-se agora com ideias perigosas de rebelião e amor.

 

Com amor, Brenda

quinta-feira, 24 de março de 2022

Peripécias do Coração (Bridgerton #2) | Julia Quinn (opinião)


livros escritos por mulheres

Se bem se lembram, quando li Crónica de Paixões e Caprichos, o primeiro livro da série Bridgerton, fiquei bastante desiludida.

Sempre ouvi falar nesta série e quando finalmente a li achei que o primeiro livro foi um romance “pãozinho sem sal”, nada de especial.

O mesmo não aconteceu com este livro... Simplesmente amei!

Este segundo livro é centrado no visconde Anthony, irmão mais velho dos Bridgerton. Anthony decide que está na hora de encontrar uma esposa e começa em busca do "diamante de água" daquele ano. 

Neste livro temos a oportunidade de perceber como Anthony, enquanto irmão mais velho, encara o seu futuro e percebemos melhor como funciona a dinâmica entre os irmãos desta família. 

Adorei a Kate, que enquanto irmã mais velha, quer proteger Edwina, a belíssima jovem que o libertino veterano visconde Bridgerton decide cortejar.

Gostei do espírito desafiador de Kate e da capacidade de sedução de Anthony (não tinha gostado nada dele no primeiro livro, era cá um chato... 😹🤭).

Também gostei muito que a autora tenha explorado melhor a relação entre os irmãos Bridgerton, algo que senti falta no primeiro livro e de como a morte de um pai influencia a percepção da mortalidade/perspetivas de futuro que cada filho imagina para si.

Foi um ótimo segundo livro, mereceu as 4,5⭐ e mal posso esperar por ver a segunda temporada da série (que só por acaso estreia amanhã na Netflix 😜)

Classificação: ★★☆ (4,5/5)

Com amor, Brenda

sábado, 12 de março de 2022

Roam | C. H. Armstrong

(review in english after the portuguese one)

Uma foto natalícia a 12 de Março? Porque não? 😹 (na verdade estou tãoooo atrasada na publicação desta opinião que a edição que fiz para esta foto nem faz sentido nesta altura do ano, mas não se costuma dizer que o Natal é quando a gente quer? Então... ☺️)

young adult_roam

Roam. Ir de um lugar para outro sem propósito ou direção: vaguear.

Abby Lunde é uma moça de 17 anos que se encontra a viver um dos momentos mais difíceis da sua vida. Depois de um escândalo envolvendo a sua família, a vida de Abby fica virada do avesso e ela, a sua mãe, padrasto e irmã têm que mudar de cidade para reconstruir as suas vidas.

Só há um pequeno grande problema: eles não têm dinheiro e acabam a viver na rua em pleno inverno. 

Ser novo numa escola e cidade não é fácil, mas ser sem-abrigo torna tudo pior. Inclusive, por conta dos problemas que Abby teve na antiga escola, decide que para recomeçar neste novo sítio precisa de guardar segredos (inclusive decide não contar sobre a sua situação atual).

🔹

Gostei tanto deste livro! A Abby é uma personagem tão querida e a autora consegue-nos fazer sentir o desespero que ela sente. Eu só queria conseguir guardar esta família num potinho e protegê-la.

Se há um livro que gostava que fosse traduzido em Portugal era este, porque ensina tanto sobre empatia, força interior, sobre amor incondicional, sobre perdão, gratidão e dedicação.

Além disso, depois de ler Roam, fiquei cheia de vontade de ler To Kill a Mockingbird (o livro favorito da autora) pelas abordagens que C. H. Armstrong faz ao livro no âmbito da dinâmica escolar de Abby.

Vais gostar deste livro se gostas de: personagens que superam adversidades, livros com muita dinâmica familiar e livros jovem adulto/young adult.

Nota legal: Agradeço à Central Avenue Publishing por me fornecer um exemplar deste livro (apesar de ter sido já há algum tempo via netgalley) em troca de uma revisão honesta. Todas as opiniões são minhas.

Compra este livro: Amazon

Classificação: ★★★★★ (5/5)

Com amor, Brenda

Review in English

A Christmas photo on March 12th? Why not? 😹 (actually I'm soooo late publishing this review that the photo edition I made doesn't even make sense, but they say Christmas is whenever we want, right? ☺️)

This post is part of the "Seven days of" project I have with Míriam The Mermaid this month with the theme "Books written by women".

Roam: To go from place to place without purpose or direction : wander. 

Abby Lunde is a 17-year-old girl who is going through one of the most difficult moments of her life. After a scandal involving her family, Abby's life is turned upside down and she, her mother, sister and stepdad have to move to another city to rebuild their lives.

There's only one big problem: they have no money and end up living on the street in the middle of winter.

Being new to a school and city isn't easy, but being homeless makes it worse. Due because of the problems that Abby had at the old school, she decides that to start over in this new place, she needs to keep secrets (one of them her current living situation).

🔹

I really liked this book! Abby is such a beloved character and the author manages to make us feel the despair she feels. I just wanted to be able to keep this family in a little pot and protect them.

If there's a book I'd like to see translated in Portugal, it's this one, because it teaches so much about empathy, inner strength, unconditional love, forgiveness, gratitude and dedication.

In addition, after reading Roam, I became super interested in the book To Kill a Mockingbird (the author's favorite book) because of C. H. Armstrong's approaches to the book within the context of Abby's school dynamics.

You'll like this book if you like: characters who overcome adversity, books with a lot of family dynamics and young adult/young adult books.

Disclaimer: Thank you to Central Avenue Publishing for providing me with a copy of this book (a while ago via netgalley) in exchange for an honest review. All opinions are my own.

Buy this bookAmazon

Rating: ★★★★★ (5/5)

With Love, Brenda

terça-feira, 22 de fevereiro de 2022

Seeing Double (Good Ol’ Boys #2) | Mj Hendrix

Aproveitando a onda do mês do romance para vos recomendar “Seeing Double” de Mj Hendrix (Good Ol’ Boys #2), um romance New Adult que foi publicado hoje (e incluvive está disponível no Kindle Unlimited).

Compra aqui: Amazon


Nota legal: Este livro foi-me enviado pelo autor em troca de uma opinião honesta. Todas as opiniões são minhas.

Seeing Double é o segundo livro da série Good Ol’ Boys e traz-nos a história de Kenna e Levi.

Kenna é aquela moça gira, rica e popular que todos querem como amiga. Kenna ilumina a vida de todos com quem interage, apesar de por dentro se sentir um pouco apagada desde que perdeu a sua irmã e melhor amiga. Desde o acidente que tirou a vida à irmã e poupou a sua, que Kenna passa o tempo a tentar viver como a sua irmã viveria se estivesse viva. Vive rodeada de pessoas e vai a muitas festas, mas ambiciona por alguém que a veja como verdadeiramente é por baixo dessa sua camada.

E é aí que entra Levi, o seu crush.

Levi é um Clark Kent universitário que vem de uma família opressiva onde o silêncio é a sua rede de segurança. Levi, filho de agricultores, estudou muito para chegar onde está e até ganha a vida a ser tutor de outros alunos.

Quando Kenna o contrata para ser seu tutor sob condições de pagamento de sonho, Levi (aka Mr. Taylor) aceita, primeiro sem saber quem ela é e, no decorrer das conversas, começam a conhecer-se melhor (algo que Levi não fazia antes disso por timidez) e Levi descobre quem é a sua nova aluna.

Assim, enquanto Levi sabe perfeitamente quem é a sua tutoranda, Kenna continua às escuras achando que Mr. Taylor e Levi são pessoas diferentes.

Assim, vamos acompanhamento as aventuras e desventuras deste casal num romance repleto de slowburn e que representa o típico "tenho crush, mas acho que ela(e) não gosta de mim dessa forma".



Adorei de coração a Kenna, é daquelas personagens que nos faz querer ser sua amiga! O Levi, apesar de conseguir entender todo o seu passado traumático achei-o, por vezes, um pouco possessivo, o que, apesar de tudo, me fez não adorar esta personagem.

Não li o primeiro livro da série, e, apesar de este poder ser lido como standalone, recomendo a leitura do primeiro livro para melhor experiência (até porque a história da Hailey e do Adam parece que despoletou toda uma mudança neste grupo de farmboys e fê-los ambicionar encontrar um amor assim), tendo em conta que o início de Seeing Double vem na sequência de eventos passados em “Falling for Tempatation” e, na minha opinião, deve ter sido por isso que o início me pareceu um pouco apressado (como se aqueles momentos já tivessem tido um foco, mesmo que em segundo plano, no primeiro livro).

Depois dessa parte de início, o livro é composto por um slow burn muito bom e a história dá umas quantas voltas que me surpreenderam. Inclusive, não estava mesmo nada à espera da volta que a história deu e da forma como terminou!

Este livro é indicado para ti se: gostas de romance universitário, slow burn, rapariga popular/ rapaz nerd, one bed trope.


Classificação: ★★☆ (4/5)

Com amor, Brenda

In English:


While it's still the romance month I would like to recommend you “Seeing Double” by Mj Hendrix (Good Ol’ Boys #2), a New Adult novel that was published today (and is even available for free on Kindle Unlimited). Check my opinion below.

Buy this book: Amazon

Disclaimer: This book was sent to me by the author in exchange for an honest opinion. All opinions are my own.

Seeing Double is the second book in the Good Ol' Boys series and brings us the story of Kenna and Levi.

Kenna is that cute, rich and popular girl that everyone wants as a friend. Kenna brightens up the lives of everyone she interacts with, though inside she feels off since she lost her sister and best friend. Since the accident that took her sister's life and spared hers, Kenna has spent her time trying to live as her sister would if she were alive. She lives surrounded by people and goes to a lot of parties, but she longs for someone who sees her for what she truly is beneath that layer of hers.

And that's where Levi, her crush, comes in.

Levi is a college Clark Kent who comes from an oppressive family where silence is his safety net. Levi, the son of farmers, studied hard to get where he is and earns his living tutoring other students.

When Kenna hires him to be her tutor under dream payment terms, Levi (aka Mr. Taylor) accepts, at first not knowing who she is and, in the course of their conversations, they get to know each other better (something Levi hasn't done before due to his shyness) and Levi finds out who his new student is.

So, while Levi knows exactly who his student is, Kenna remains in the dark thinking that Mr. Taylor and Levi are completely different people.

So, throughout Seeing Double we follow a slowburn romance between this popular girl and this nerd boy that represents the typical "I have a crush, but I think she/he doesn't like me that way".


I really loved Kenna, she's one of those characters that makes us want to be friends with her! Levi, despite being able to understand all his traumatic past, I found him, at times, a little possessive, which, after everything, made me not love this character.

I haven't read the first book in the series, and although it can be read as a standalone, I recommend reading the first book for a better experience (not least because Hailey and Adam's story in seems to have triggered a whole change in this group of farmboys and made them aspire to find a love like that), given that the beginning of Seeing Double follows on from past events in Falling For Temptation (Good Ol' Boys #1) and, in my opinion, that must have been why the beginning felt a bit rushed to me (as if those moments had already had a focus, even if in the background, in the first book).

After that, the book is composed of a very good slow burn and it takes a few turns that really surprised me and hooked me to the book. In fact, I really wasn't AT ALL expecting the way it ended!

This book is for you if: you like college romance, slow burn, popular girl/nerd boy, one bed trope.

Rating: ★★☆ (4/5)

With Love, Brenda