domingo, 30 de junho de 2013

O meu baile de finalistas

Não sou daquelas raparigas que sonha com o baile de finalistas todos os dias nem muito menos daquelas que só deseja ser o centro das atenções nesse dia dito "especial", mas devo dizer que a noite de ontem superou as minhas expectativas. Diverti-me imenso. Nunca dancei tanto na minha vida.

O momento em que dançamos a valsa foi perfeito! Estávamos todos muito nervosos, mas correu tudo bem, fizemos tudo como tínhamos ensaiado e foi lindo.

Cantámos os parabéns a uma colega nossa que fazia 18 anos (Sara, espero que tenhas gostado de festejar o teu aniversário connosco).

Depois disso recebemos os nossos diplomas (um momento um pouco estranho porque tivemos de "desfilar" pela sala). Por fim, houve o baile. A música começou e nós dançámos sozinhos, acompanhados, como quiséssemos.

Levantaram-me no ar, calcaram-me os pés, rodopiei, conversei enquanto dançava.

Fomos para a Chaminé (discoteca) e voltamos a ser recebidos em grande por "esta ser a nossa noite". 

Quando me deitei na minha cama, cheia de dores nos pés, fiquei a lembrar os momentos daquela noite, tentando não me esquecer do mais pequeno pormenor para depois contar aos meus filhos/sobrinhos.

Enfim, foi uma noite para nunca mais esquecer!

segunda-feira, 17 de junho de 2013

       Esta greve foi basicamente um assunto discutido numa mesa redonda entre mentes fechadas. Dizem estar a pensar nos alunos e no nosso futuro.  Parece-me é que cada um está, na verdade, a puxar a "brasa à sua sardinha". Compreendo ambos os lados, mas POR FAVOR! É um exame nacional! Um exame FINAL caramba! Ficou bonito baterem o pé no chão! Ficou bonito manterem a palavra até ao fim! BONITO vai ser agora o futuro dos estudantes! A sério? A sério que não podiam ter arranjado um meio termo? Desenrasquem-se agora! Eu já tenho o meu exame feito, mas, ao contrário de vocês, eu preocupo-me com o futuro do nosso país, com o futuro dos nossos jovens... Não fossem eles "agentes de transformação da sociedade".

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Se o machismo matasse...

      Se o machismo matasse o mundo seria um sítio bem melhor. Apenas sobreviviam os homens que realmente respeitavam as mulheres e as consideravam suas iguais.
      Não haveria necessidade de haver mulheres a lutar pelos seus direitos, pois os homens já tinham a noção de que não são melhores que nós.
       Infelizmente o machismo não mata, por isso temos de continuar a lutar pelos nossos direitos e NUNCA deixá-los achar que são seres superiores, porque realmente não o são, nem nunca o poderão ser.
      Ahhh, mas espera! O machismo é coisa de putos, não de homens. Homem que é homem sabe que não pode existir sem uma mulher, homem que é homem respeita uma mulher! Quem não respeita, não espere ser respeitado.

Que tenham um bom início de semana , meus putos!
Brenda C.
(10-06-2013)

terça-feira, 4 de junho de 2013

Olá! Eu, Brenda Cabral, e a Sofia Magalhães estamos a participar num concurso da Nissan. Se formos as escolhidas pelo público publicamos o nosso livro, juntamente com as histórias dos restantes seleccionados pelo júri. Precisamos de todos os votos que conseguirmos arrecadar.

 Para lerem a história: http://pt.scribd.com/doc/140763116/Escola-Basica-Secundaria-de-Santa-Maria-O-carro-nao-pega-tens-ideias
 Para votarem: https://www.facebook.com/NissanPortugal/app_117049981714413 e depois de "gostarem" da página da Nissan, clicam em "see entries". A partir daí é muito fácil. Vão à página 2 e votam no livro da "Escola Básica e Secundária de Santa Maria". Contamos com o teu voto!