domingo, 18 de fevereiro de 2018

As mulheres são cruéis...

As mulheres são cruéis.

Sim, digo isto no meu perfeito juízo sabendo que me incluo neste conjunto.



Um dos grandes problemas do mundo é a falta de união entre as pessoas. E isso entre as mulheres provoca guerras e conflitos bastante desnecessários.

Em vez das mulheres se apoiarem e lutarem pelos seus direitos juntas não... Competem, julgam e apontam o dedo...

Uma mulher pode dizer que não é cruel e que não julga mas garanto que houve sempre aquele segundo do dia em que julgou.

Dizem que as mulheres se vestem bem e se põem mais bonitas para os homens. Não, é completamente o oposto. 


As mulheres põem-se mais bonitas para que as outras mulheres as vejam desfilar lindas e maravilhosas... Para que as outras mulheres as elogiem e invejem.

 

A maioria da crueldade entre as mulheres começa naquele pequeno olhar de troça. Aparentemente parece inocente, mas não é bem assim.


Ora, como apoiante do feminismo, digo-vos: como raio vamos mudar este mundo com direitos desiguais entre géneros se nem entre nós, mulheres, somos capazes de nos ver como iguais?

Parece que vermo-nos ao mesmo nível se trata de um insulto. Temos que estar sempre por cima para nos sentirmos bem, temos que rebaixar o outro para nos sentirmos superiores! Mas para quê? Qual é a necessidade?


Tudo mudaria se fôssemos capazes de nos olharmos ao espelho e dizermos: eu sou linda, independentemente de quem está ao meu lado. Eu sou linda e não é por tratar bem outra mulher, mesmo que essa não seja minha amiga, que irei ser menos maravilhosa. Aliás, somos mais maravilhosas quando tratamos bem a pessoa do lado, seja homem ou mulher, seja do nosso círculo de amigos ou estranha.


Não é por outro ser humano ser alto, baixo, gordo, magro, moreno ou pálido que deve ser rotulado e discriminado. Não é por insultares, magoares e humilhares que vais ser mais do que essa pessoa. Muito pelo contrário!

 

Não te esqueças, aqueles pensamentos que mandas para o universo vêm para ti em dobro. Por isso, não desejes o mal, não desejes o bem sem sinceridade só porque queres receber o bem e, acima de tudo, se não tens algo de bom para dizer abstêm-te de fazer qualquer comentário (seja por palavras ou expressões).

 

Deseja o bem porque é mesmo aquilo de que a tua alma é feita: de bondade, generosidade e amor.

 

E olha que se te amares a ti própria vais ver como é mais fácil dar amor os outros. ;)

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

4 filmes que podes ver no São Valentim

1. Juntos ao Luar


Li este livro há já vários anos e revejo o filme sempre que posso. E honestamente a história nunca deixa de me tocar! Porque fazes isto comigo Nicholas Sparks?



2. Prometo amar-te



Baseado numa história real, este é um dos filmes que mais me parte o coração e volta a juntar todos os pedacinhos. É sobre uma história de amor com um obstáculo muito difícil de ultrapassar: a perda de memória. 

Já pensaste o quanto mudaria caso perdesses a memória de todas as decisões dos teus últimos anos, de todos os pequenos momentos que passaste com os teus entes queridos e, no caso de Paige, até te esqueceres que és casada, por exemplo? Pronto, é isto que acontece neste filme e vemos como um grande amor consegue suportar tudo.



3. Um Laço de Amor


Um tipo de amor diferente e com uma pequena atriz incrivelmente "dotada" ;) Um must watch para qualquer amante de histórias de amor profundo, que neste caso é entre um tio e uma sobrinha muito especial.




4. Como ser solteira



Como não podia deixar de ser, não me podia esquecer dos meus leitores solteiros/as, como tal deixo-vos este último filme que nos mostra que antes de sermos um casal temos que ser nós próprios primeiro! E como tal, ser solteiro não significa estar sozinho, apenas significa que é um tempo que iremos dedicar a nós e só a nós.


Espero que tenham gostado das indicações. Tenham um ótimo dia!
Beijinhos, Brenda