quarta-feira, 12 de agosto de 2015

O desconhecido assusta-nos

O que é desconhecido assusta-nos.

Uma pessoa calada é sonsa. Uma pessoa calada nunca é considerada tímida ou introvertida, simplesmente é sonsa. Representa um perigo. Um perigo a "abater". Não sabemos o que vale, não sabemos se é melhor do que nós pois não fala, não partilha coisas.

Quando partilha temos que deixar. Deixar e perguntar tudo para que a possamos conhecer. Mas não nos podemos dar a conhecer. Nunca! Para que ela não saiba do que nós somos capazes. Dos nossos pontos fortes e pontos fracos. Para que tenhamos truques na manga e ela não. Ela não, a sonsa não pode ser um mistério, nem pensar! Temos que conhecer a sonsa para podermos saber o que estamos a enfrentar.

É este o mundo em que se vive, onde uma pessoa calada e que gosta mais de observar do que falar é logo rotulada de falsa, sonsa e tudo o mais.

As pessoas estão habituadas ao conhecido e quando se deparam com alguém diferente entram em pânico, pois esse algo pode dar-lhe a volta à vida. Isto pensam esse tipo de pessoas, pessoas essas que se acham vulneráveis na sua posição só por não saberem do que os outros são capazes.

Mas guess what, tu é que tens saber do que és capaz e por isso lutar por aquilo que queres. Não culpes os outros pela tua incapacidade, não chames os outros de sonsos ou outra coisa qualquer só porque não os conheces e aos teus olhos são um mistério. Nem todos tem que se dar a conhecer a ti. Só és vulnerável se não trabalhares e não te dedicares.


Não represento um perigo para ti, a não ser que efetivamente estejas tão decidida(o) a competir comigo e a conhecer todos os meus pontos fracos que te esqueças de que tens que trabalhar. Que tens de melhorar, melhorar para ser uma pessoa melhor. Não melhor que eu, melhor para ti. 

E depois, caso a "sonsa" te ultrapasse, achas que foi a sua "sonsice", a sua falsidade que te venceu. Mas enganaste, foi a falta de dedicação em ser melhor, foi a tua incapacidade de não te tentares superar, de te focares em alguém que não a tua pessoa. Ao contrário de ti, foi a sua concentração na meta a atingir e não a tentativa de ser melhor que alguém.


Só seremos melhores pessoas, melhores profissionais e melhores para nós quando trabalharmos por nós e não para superar os outros. Seremos todos melhores quando não projetarmos o nosso fracasso em factores externos. Concentrar-nos no verdadeiro motivo do que nos fez não ser tão bons naquela situação.

O nosso sucesso só depende de nós.

Brenda C.
(12.08.2015)

2 comentários:

  1. Gosto!! Fico feliz por teres voltado :)

    http://photographybyvania.blogspot.pt/

    ResponderEliminar