segunda-feira, 17 de setembro de 2018

The Gilded King de Josie Jaffrey

Josie Joffrey

Sinopse:  In the Blue, the world's last city, all is not well.

Julia is stuck within its walls. She serves the nobility from a distance until she meets Lucas, who believes in fairytales that her world can't accommodate. The Blue is her prison, not her castle, and she'd escape into the trees if she didn't know that contamination and death awaited humanity outside.

But not everyone in the Blue is human, and not everyone can be contained.

Beyond the city's boundaries, in the wild forests of the Red, Cameron has precious little humanity left to lose. As he searches for a lost queen, he finds an enemy rising that he thought long dead. An enemy that the humans have forgotten how to fight.

One way or another, the walls of the Blue are going to come down. The only question is what side you'll be on when they do.

Em primeiro lugar gostaria de agradecer à autora por me ter enviado uma cópia deste livro. Foi a primeira parceria de livros no blog! E devo dizer-vos que começamos MUITO MUITO bem!

QUE. LIVRO!


A história desenvolve-se com duas narrativas paralelas. Por um lado temos Julia, que de Serva passa a Atendente, e do Cam que saiu de Blue à procura de uma amiga que desapareceu há muito tempo.

Blue é uma pequena ilha onde se vive pacificamente com os Silvers (prateados, a.k.a vampiros). Mas estes não são uns vampiros quaisquer! Nada de Twilight, nem Diários de Vampiros, NADA DISSO! São vampiros que têm velocidade e bebem sangue, sim, mas segundo as regras porque afinal eles são nobres. Os Silvers são a Elite!

Muitos anos se passaram desde que uma suposta "cura" foi administrada aos humanos, colocando na sua corrente sanguínea um vírus que transforma em humano qualquer vampiro que beba daquele sangue contaminado. Mas as complicações não ficam por aí!

Blue é o único sítio em que pode assegurar que o sangue dos humanos é puro, isto é, não foi contaminado e portanto é seguro para os Silvers. Como tal, os vampiros têm pessoas cujo trabalho é unicamente dar-lhes o seu sangue. E é nisso que consiste o trabalho de Julia, dar sangue ao Silver a que foi atribuída.

Rituais e protocolos à parte, começa a desenvolver-se uma confiança e amizade incomuns. 
Será que o que os une irá prevalecer sobre as diferenças irreparáveis?

Josie Joffrey

Para Cam, um Silver pertencente ao Solis Invicti, a missão é outra: encontrar uma amiga de longa data.

Os Solis Invicti são um grupo de vampiros que patrulham o Red, cuja função é zelar pela segurança de Blue, em parte, mas também saber o que se passa para além das fronteiras.

Na sua jornada Cam faz muitas descobertas e conhece muitas pessoas. Resta saber se realmente consegue cumprir a missão que o levou para tão longe. Será que vai conseguir encontrar o que procura? Será que perderá a humanidade que lhe resta? 

São muitas questões a responder e senti que em todo o livro andei sobre cascas de ovo com medo de ter esperanças e depois partir o coração. E... admito que fiquei de coração partido no fim. Não vos posso dizer nada porque não quero spoilar, mas caramba, leiam este livro! A sério, é um dos melhores que li este ano! De longe! Ao ler até parecia que eu própria estava naquele mundo, consegui desligar completamente do meio que me rodeava e isso é muito raro para mim.


Ainda por cima é um livro que aborda um assunto que não leio à anos: vampiros! 

Obrigada Josie, por nos dares um livro de fantasia brilhante onde podemos reapaixonarmo-nos pelo tema "vampiros".

A escrita é fascinante! Agarra-nos de tal forma à história que é impossível não querermos continuar a ler e a ler até terminar o livro e, consecutivamente, querer ler o próximo (que por acaso sai já agora em Outubro!).

A minha personagem favorita foi a Julia, sem sombra de dúvidas! É uma personagem muito forte e realista. Não tende a fantasiar, não supõe de forma impulsiva, mas também não é cega e percebe quando algo não está tão bem e se deve retirar. Além disso não é propriamente a "dama em apuros" à qual nos habituam nos livros deste género. A Julie é bem capaz de tratar de si e demonstra isso com cada decisão que toma.


Confesso que depois deste livro fui imediatamente comprar o primeiro da coleção Solis Invictis (A Bargain in Silver). E mal sair a continuação de "The Gilded King", também o vou adquirir porque estou maluca para saber como é que a história continua. Quero ler tudo o que existe sobre os "vampiros da Josie"!

Aqui a fangirl de histórias de vampiros renasceu com força e voltou para ficar! E nisso tenho que agradecer à Josie, porque há muito tempo que não sentia tanto amor por livros deste género.

A continuação desta história vai ser lançada no dia 17 de Outubro e enquanto esse não chega sempre podem comprar o The Gilded King:







Aqui vos deixo um pequeno excerto para aguçar a vossa curiosidade:

At the very furthest point of the temple, at the end of the double row of pillars that processed towards it, there was a pedestal mounted on a stepped dais. A figure was laid out on top of it. For a moment, Julia froze, thinking it was a real person lying there, slumbering in the temple, but something didn't fit.
The figure wasn't breathing. It wasn't moving at all.
'Come on,' Lucas said, leading her down the aisle towards it.
'Is it a statue?' she asked.
'A tomb, really.'
As they walked, he snuffed out the lamps that lined the walls, until finally the only illumination came from the rounded alcove into which the dais rose. It was a bright island in the centre of the darkness, and in the middle of it the statue shone: a man, wearing fine clothing in an unfamiliar style, with a blanket of stone covering his body. His exposed skin was tinged with a sheen of gold that glowed like the walls of the temple.
'He looks so real,' she said, reaching out to touch the golden curls that crowned his head. They were slick under her fingers, so intricate they might have been moulded from a real person.
'They say he was.'
'You mean this is his coffin?' The pedestal certainly looked like a tomb. It was wide and deep enough to accommodate a body.
'No,' Lucas said, 'I mean that this is him, that this statue was once alive.'
Julia's hand had been tracing the lines of the face, but now she snatched it away. 'You're not serious.'
'I am.'

'This is why you brought me here,' she said.


'Of course. You want to hear the fairytale, don't you?' 

Ou se preferirem, podem ouvir a autora a lê-lo:

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Puurfection by Sophie Macheleau

Um livro que me foi cedido pela Schiffer Publishing Ltd. via netgalley em troca de uma resenha honesta.

Este livro foi lançado no dia 28 de Abril e podem adquiri-lo AQUI.


Puurfection

Sinopse: Cats can be the perfect remedy for today's stressful life. They fascinate us, amuse us, and melt our hearts: how can one resist those big eyes and that furry little face? Discover dozens of ways to draw on the power of cats to help us relax and to reinforce this special feline bond that brings us so much well-being. Downloadable audio offers 30 minutes of various cats purring, so you can take advantage of that soothing sound wherever you are, even if you don't have a cat (yet)! Enjoy information and activities related to every aspect of cats; tips for holding a kitty shower to welcome your new arrival; advice on brushing, special herbs, and other care that can optimize your connection with your cat; 7 yoga poses that work while you hold your cat; 4 projects to enhance your fashion status; feline apps and websites (a Google Maps for cats!); and more!

É um livro que não só tem curiosidades sobre os melhores amigos do homem (preparada para os haters virem dizer que isso são os cães), como também dá dicas de brincadeiras, DIY e poses de yoga, o que tornou o livro bem fofo de se ler.

Começa com um pequeno resumo da história dos gatos ao longo dos tempos e a sua relação com os humanos. Gostei de conhecer a história dos gatos, mas detestei saber que eram considerados obra de Satanás e queimados nas fogueiras como as supostas bruxas e feiticeiras.

O livro apresenta-nos os superpoderes dos gatos, dá-nos dicas, curiosidades e tantas, mas tantas coisas interessantes que me fizeram amar este livro de coração!

Além disso, todo o livro tem fotos muito fofinhas dos nossos amiguinhos patudos.

Uma coisa que achei muito interessante, e que eu não fazia ideia que existia, foi o capítulo que falaram sobre cafés em que se pode lá ir passar tempo com gatos! É um género de terapia!

Descobri também que existem apps para melhorar o bem estar destes amiguinhos.

Um spoiler: Até existem sites de encontro entre amantes de gatos. Porque afinal um date em que temos gatos para quebrar o gelo pode ser uma das ideias mais brilhantes de sempre!

Este livro é uma compilação de (quase) tudo o que precisas de saber sobre gatos! E não digo tudo porque só falta amar realmente um gato para saber tudo sobre eles: os gatos são os melhores seres do mundo.

Se precisas de um livro que reúna todo o conhecimento sobre gatos: este livro é para ti!

É um livro de leitura obrigatória para todos os que amam estes seres fofos.

Classificação: ★★★★☆ (4/5)

terça-feira, 21 de agosto de 2018

I wrote this for you: pleasefindthis | Iain S. Thomas



pleasefindthis


Sinopse: I need you to understand something. I wrote this for you. I wrote this for you and only you. Everyone else who reads it, doesn't get it. They may think they get it, but they don't. This is the sign you've been looking for. You were meant to read these words.

Que livro incrível! Amei, amei, amei! Amo livros de poesia assim!

Prevejo que este livro vai ter um enorme sucesso, um sucesso desmedido como Milk and Honey teve! Leiam bem o que vos digo!

Este livro vai ser lançado em Outubro deste ano. Por isso antes de mais quero agradecer à editora "Andrews McMeel Publishing" por me ter cedido este livro via netgalley.

A estrutura do livro consiste em um texto sempre acompanhado por uma foto, conciliando assim dois amores meus: a fotografia e a poesia.

Este livro está dividido em quatro partes: The Sun, The Moon, Stars and The Rain.

Sinceramente não vos sei dizer qual das minhas partes é a favorita porque adorei todas, mas posso deixo-vos aqui o poema que mais adorei!

"It does not count if you believe in yourself when it's easy to believe in yourself it does not count if you believe the world can be a better place when the future looks bright. It does not count if you think you're going to make it when the finish line is right in front of you.

It counts when it's hard to believe in yourself, when it looks like the world's going to end and you've still got a long way to go.

That's when it counts. That's when it matters the most."

Recomendo muito este livro! É o melhor livro de poesia que li este ano!

Recomendei este livro a amigas minhas e sei que este livro será um sucesso tal como foi Milk and Honey, ainda que as temáticas sejam diferentes.

É daqueles livros que se eu tivesse em físico colocava mil post-it's e como tinha em ebook acabei por marcar imensas páginas e frases. A sério, 80% das páginas tem algo sublinhado.

Podem comprar o livro AQUI

Além deste existem mais livros desta coleção que podes ler:


E outros livros do autor:

Intentional Dissonance
25 Love Poems for the NSA
I Am Incomplete Without You
How to Be Happy: Not a Self-Help Book. Seriously.
300 Things I Hope


Por enquanto, que eu saiba, este livro só está em inglês, mas juro-vos que acredito que este livro se vai tornar um sucesso tão grande que vai acabar por ser traduzido para mais idiomas (bem, é pelo menos aquilo que espero).

Classificação: ★★★★★

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

A Sereia de Kiera Cass



Kiera Cass

Sinopse: Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, precisa usar sua voz para atrair as pessoas para se afogarem no mar. Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar — pois a voz da sereia é fatal —, logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, ela está determinada a seguir seu coração.

Este é um livro que fala sobre amor e morte.

Amor por Oceano, amor pelas irmãs e amor pela sua alma-gémea.

Numa viagem em família ocorre uma tempestade. Todos os que estão no navio estão condenados. Era suposto Kahlen morrer, mas no meio do canto das sereias o seu desejo de (sobre)viver falou mais alto. E Oceano decidiu poupá-la, segundo os seus termos.

Então Kahlen é transformada numa sereia e tem que servir Oceano durante 100 anos. 

Oceano é precisamente a personificação do "oceano" e é um ser que precisa de alimento. E sim, o alimento é aquilo que vocês estão a pensar: pessoas.

As Sereias (Sirens) são pessoas que Oceano decide resgatar de naufrágios, mas que para serem transformadas têm que aceitar trabalhar para esta espécie de divindade. Quando aceitam o "trabalho proposto" é-lhes oferecida uma nova vida, uma beleza de outro mundo, uma saúde perfeita, uma juventude inalterável pelo tempo (isto é, pelo tempo em que estiverem ao serviço de Oceano) e uma voz fatal. Em troca só têm que ser devotas a Oceano e executar bem o seu trabalho.

As Sereias nunca podem falar, a não ser com as suas irmãs, porque as suas vozes são mortais para qualquer humano. Assim Kahlen não pode falar, nem mesmo quando conhece um rapaz que a vê pelo que ela é, que vê além daquela beleza "de predadora". Este rapaz vê Kahlen como uma simples rapariga, reconhece nela uma simplicidade de alguém que apenas sonha em ser amada.

Vocês já imaginaram o que é estar 100 anos sem falar? Ainda por cima apaixonar-se e não poder falar com o crush? Complicado!

Apesar de Kahlen se sentir amada pelas irmãs sente que falta algo na sua vida. E quando conhece Akinli sente-se completa.




Adorei este livro! A maneira como o amor entre a Kahlen e o Akinli surgiu é tão fofa e pura, ao contrário da relação que a Kahlen tem com Oceano que é claramente abusiva e marcada por Síndrome de Estocolmo.

Há muita gente que gostou imenso da personificação de Oceano e eu também gostei em parte, mas não consegui tirar da cabeça o ranço que senti por Oceano desde a primeira página... Ela obriga as suas Sereias a atrair as pessoas para a morte exatamente porquê? O que é que os humanos têm para serem assim tão essenciais para a vida de Oceano? E pior: Ela mata a família da Kahlen e depois ama-a? Creepy...

Enfim, voltando à relação da Kahlen com o Akinli admito que gostaria de ter visto mais momentos entre os dois, mas ok, percebo que a ideia é que apesar de terem passado pouco tempo juntos as suas almas estão conectadas de tal forma que os poucos momentos que passaram juntos os uniram de tal forma que o amor é inevitável.

Confesso que descobri o final muito antes dele acontecer pelo facto de estar sempre a ser falado naquele "fio que os une".

O final é completamente previsível, mas não é por isso que deixa de ser um livro fofinho de se ler! :)

Recomendo muito a leitura deste livro. É um livro jovem-adulto ideal para se ler no verão (e em qualquer época do ano mas por ser leve associo mais ao verão).
 
Classificação: ★★★★☆

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Hush, Hush de Becca Fitzpatrick

Este livro faz parte de uma série de 4 livros: Hush Hush, Crescendo, Silêncio e Finale.

Hush


Sinopse: UM JURAMENTO SAGRADO
UM ANJO CAÍDO
UM AMOR PROIBIDO

Apaixonar-se não fazia parte dos planos de Nora Grey. Nunca se sentira atraída por nenhum dos rapazes da sua escola, apesar da insistência de Vee, a sua melhor amiga.

Então, aparece Patch. Com um sorriso fácil e uns olhos que mais parecem trespassar-lhe a alma, Patch seduz Nora, deixando-a completamente indefesa.

Mas, após uma série de encontros assustadores com Patch, que parece estar sempre onde ela está, Nora não consegue decidir se há de cair-lhe nos braços ou fugir sem deixar rasto.

Em busca de respostas para o momento mais confuso da sua vida, Nora dá consigo no centro de uma antiga batalha entre imortais. E quando é chegada a altura de escolher um rumo, a opção errada poderá custar-lhe a vida.

Este livro saiu em 2009, isto é, há quase 10 anos! E como é que é possível que só o tenha lido agora??? A Míriam do Prólogos e Epílogos fartou-se de me recomendar este livro e só agora decidi dar uma oportunidade a esta saga.

Sinceramente eu não sabia bem do que se tratava o livro até que quando o decidi comprar e ler a sinopse, descobri que era sobre anjos, nomeadamente anjos caídos.

Achei imediatamente o tema do livro sensacional! Nunca tinha lido nada sobre anjos.

Então o livro começa com a apresentação de Nora Grey, que está sempre sozinha em casa devido ao trabalho da sua mãe. Nora é a típica adolescente de secundário, faz os trabalhos de casa, lê e gosta de sair com a sua melhor amiga.

Porém, quando o professor de ciências decide mudar a ordem dos lugares na aula de Biologia, a vida de Nora muda por completo. Conhece Patch, um rapaz misterioso, que não lhe diz nada sobre si mas parece saber tudo sobre ela.

Saem algumas vezes e coisas estranhas acontecem. Nora está decidida a descobrir quem é Patch e o que é que ele esconde por detrás daquela imagem misteriosa, pelo que a trama acaba por se desenrolar em volta deste rapaz e do que ele esconde, nomeadamente a sua verdadeira identidade.

O livro está envolto num clima sombrio, envolve novos colegas de secretária na aula de Biologia, olhos negros e muito mistério em volta do protagonista masculino. Lembra ou não lembra Twilight? Pelo menos a mim lembrou! 

Este livro fez-me recordar o clima do secundário e aquelas paixonetas irracionais que temos nessas idades.

Para ser sincera, não achei o livro muito empolgante, talvez o próximo livro tenha mais acção... (e vou descobrir em breve porque sou uma pessoa louca que apanhou a coleção toda em promoção e comprou os livros todos de uma vez!)

Li o livro em 1 dia, e penso que muito se deveu ao facto de ler, ler e continuar a ler à espera que houvesse um evento incrível que me agarrasse ao livro, mas não, o livro continuou sempre morno. 

O livro não teve acontecimentos que me agarrassem, a não ser pela minha expectativa de continuar a ler para ver se acontecia algo empolgante.

Não nego que gostei da história, até porque costumava ver uma série sobre anjos de nome "Dominion" e amava de coração (e que infelizmente foi cancelada)! Porém ao ler este livro senti que já sou demasiado "velha" para este tipo de histórias. Já não tenho paciência para ler sobre romances do secundário que não acrescentam grande emoção/acção ao enredo.

É claro que gosto de um bom romance, mas penso que este foi um pouco forçado. Teve muitas pontas soltas.

Não obstante, achei o final muuuito surpreendente e aguardo com muita expectativa a leitura dos próximos livros.

Houve alturas em que pensei que a Nora devia estar a alucinar ou até a transformar-se num anjo (por ser o tema  central do livro) e por isso estava meia louca.

Gostei muito do Patch, achei-o muito carismático! 

Em suma, aguardo que nos próximos livros a história dê um UP, porque este tema tem MUUUUITO potencial.

Classificação: ★★★☆☆

Em termos de classificação não é bem um 3, porque 3 parece-me relativamente pouco, mas também não chegou à categoria do 4, não me encheu as medidas entendem? Por isso dei um 3 no Goodreads mas para todos os efeitos o livro é um 3,5 (que não é arredondado no meu coração AHAHAH) e espero com expectativa que a história seja muito mais bem aproveitada nos próximos livros!

Este livro foi lido na categoria de "Um livro para ler em 1 dia" da Maratona Literária de Verão Momentos de Ataraxia e para a categoria "Um livro de um autor com as tuas iniciais" do Book Bingo Leituras ao Sol.

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Push me, Pull me de Amanda Rhodes



Push

Sinopse (tradução livre): Aos vinte e quatro anos, Mallory Grant ainda luta com a vida adulta. Ela não consegue ser pontual e lida melhor com a sua amiga do Tumblr do outro lado do mundo do que cara a cara com um ser humano real. Mas quando a sua chefe ameaça demiti-la como agente de locação, Mallory tem que ceder ao seu novo cliente ou acabar desempregada.
Corinne Ibori está a mudar-se para a área de Chicago e precisa de um lugar para chamar de lar. O objetivo de Mallory é encontrar o local certo para as necessidades de Corinne e mostrar à sua chefe que ela virou uma nova folha. Corinne tem trinta e cinco anos, autoconfiante, bonita, flirty, tem um sotaque francês e sabe o que quer.
Mallory acha difícil acreditar que o que Corrine quer possa ser ela.

Um livro curto, sensual e muito divertido.

Quando comecei a ler o livro já não me lembrava da sinopse e no início, estava um pouco confusa em relação à Mallory. Não sabia se era mulher, se era homem porque o nome me parecia unisexo. Também não sei se foi por falta de atenção em alguma referência ao facto de ela ser mulher, mas só sei que adorei não saber o género da personagem principal de início. A sério, pareceu que elevou o livro a um nível em que são "pessoas a apaixonar-se por pessoas" e gostei dessa perspectiva.

No entanto, senti-me um pouco enganada ao ler o livro porque quando vi no Net Galley pensei: Bem, é romance e LGBT, deve ser daqueles romances fofinhos e leves para ler no verão. Bem, é romance LGBT? É! Mas deviam acrescentar à categoria "Erotica"! 

Não estava nada à espera de um livro à la "50 sombras".

Além disso achei que a parte que é mencionada na sinopse do livro é relativamente curta, esperava que demorassem mais tempo a ver casas e a construir o "relacionamento", mas well acho que isso também se deveu um pouco ao romance ser mais voltado para a luxúria e não propriamente para o amor (como eu esperava).

Achei as personagens MUITO carismáticas e os diálogos foram muito divertidos. Penso que este livro é um abre olhos em determinados aspetos e incide numa temática que penso ser inédita. Pelo menos em Portugal nunca vi nada deste género! ;)

Gostaria de agradecer à NetGalley e à NineStar Press por me cederem uma cópia avançada deste livro em troca de uma opinião honesta :)

O livro saiu no dia 31 de Julho e podem adquiri-lo aqui: NineStar Press a um preço que até custa acreditar.

Classificação: ★★★☆☆ (3/5 , se bem que na realidade talvez seja mais um 3,45)

quinta-feira, 26 de julho de 2018

Whitney, Meu Amor de Judith Mcnaught



Mcnaught


Sinopse: Whitney Stone é uma jovem de personalidade forte. Algo que o pai, um homem frio e calculista, não tolera. Decidido a acabar de uma vez por todas com a paixão que a filha nutre pelo vizinho Paul, envia-a para Paris. Sob os cuidados e carinho dos tios, a trapalhona e reguila Whitney transforma-se numa mulher lindíssima. A sua sensualidade e carisma conquistam a sociedade parisiense e captam a atenção do poderoso Duque de Claymore. Mas o coração de Whitney há muito que está tomado por Paul. Essa é, pelo menos, a convicção da jovem. Até ao dia em que dá por si a sentir-se tentada pelo duque - uma atração que a delicia e perturba, pois é a primeira vez que percebe que o seu coração tem uma vontade muito própria. Já o duque não tem qualquer dúvida. Ele deseja Whitney. E planeia tê-la, não obstante o crescente número de obstáculos, que incluem o "pormenor" de ela estar apaixonada por outro homem, a apreensão da tia e os planos do pai ganancioso, que, para se salvar da ruína, faz um acordo secreto. A moeda de troca? A sua filha…

Whitney, Meu Amor é obra que deu início à meteórica carreira de Judith McNaught. Os leitores vão rir, chorar, desesperar e emocionar-se com este romance absolutamente formidável.


Este é o segundo livro da Dinastia Westmoreland (podem encontrar a resenha do primeiro livro AQUI), apesar de, na verdade, este livro ter sido o primeiro que a autora escreveu sobre os Westmoreland. 

E apesar de se dizer que os livros se podem ler em qualquer ordem, faz mais sentido ler em primeiro lugar o livro "Um Reino de Sonho" e depois ler este.

Este livro conta a história de Whitney Stone, uma rapariga irreverente que está perdidamente apaixonada por Paul Sevarin.

Mas Whitney é apenas uma criança de 15 anos, órfã de mãe, que ainda não foi apresentada à sociedade,cujo pai, cansado das suas rebeldias, decide mandá-la para França com os tios, Lord Gilbert e a sua mulher, para que lhe dessem a educação que ele nunca conseguira incutir nela.

Em França aprende a ser uma senhora elegante e pelo meio de toda essa aventura conhece Clayton Westmoreland, o duque de Claymore, que logo percebe que aquela é a mulher certa para ser sua esposa.

Então, Clayton, ainda sem conhecer a noiva, pede ao pai de Whitney a sua mão em casamento, mas pede segredo, para que possa cortejar a moça e convencê-la a casá-lo consigo por livre vontade.

Mas óbvio que não tem o serviço facilidado. Whitney está apaixonadíssima por Paul e para tirar os seus olhos dele será muito difícil!


O Clayton lembrou-me muito o Royce do primeiro livro e a Whitney parecia uma versão da Jenny mais teimosa e "jogadora". SIM, jogadora! Porque muitas das vezes a situação resolvia-se se ela dissesse logo o que pretendia e não andasse com rodeios e joguinhos.

O livro está cheio de peripécias engraçadas e devo admitir que se o Clayton não atinava eu já ia começar a shipar Whitney com o Stephen, o irmão dele.

O Stephen tem atitudes muito engraçadas e no fim do livro acabei por achar que ele merecia mais destaque. AAAAA, fiquei mesmo angustiada com o final dele! Mas depois fiquei SUPER feliz quando vi as notas da autora no fim explicando que escreveu um livro inteiramente dedicado ao Stephen. Já quero!

É um romance cheio de momentos engraçados. Houve personagens como o Sr. Baskerville que sempre que dizia algo sobre Whitney ficava com a impressão que o Clayton ficava possesso com ele. Fartei-me de rir à gargalhada com essas cenas caricatas.

O único ponto negativo a assinalar é a extensão do livro. Achei que depois do casamento o livro começou a ser maçador. Senti que queria acabar o livro e ainda faltava tanto... Penso que a história podia ter alguns cortes em certas partes menos necessárias.

Sim, é necessário perceber um pouco o antes e o depois do casamento, as constantes e as mudanças que o compromisso lhes trouxe, mas penso que se podia ter minimizado as reviravoltas.

Mas claro que não deixa de ser uma história magnífica que me pôs a rir e a torcer para que o Clayton e a Whitney finalmente sucumbissem ao amor que sentiam um pelo outro e se entregassem com confiança um no outro.

Judith McNaught é definitivamente das minhas escritoras favoritas de todos os tempos! Escreve cada romance histórico incrível... É de suspirar! Apesar do que disse no post sobre o primeiro livro sobre os livros poderem ser lidos em qualquer ordem, retiro o que disse! Penso que faz muito mais sentido ler "Um Reino de Sonhos" e só então depois "Whitney, Meu amor" e o último " Até te conhecer". Ainda não adquiri a última obra mas já está no 1º lugar da minha wishlist. Sei também que esta coleção continua com mais livros sobre personagens do "Whitney, meu amor" e mal posso esperar que essas obras cheguem a Portugal (a carteira é que não vai gostar muito)!

Por último, gostava de dizer que tenho um desejo incrível que estes livros se tornem séries, pois a escrita e a história são tão boas que os acho são extremamente visuais. À medida que lia o livro conseguia imaginar perfeitamente o que estava a acontecer e imaginava como é que os episódios de uma suposta série iria ficar!

Classificação: ★★★★★ (5/5)