terça-feira, 21 de novembro de 2017

Sata: o circopólio inter-ilhas

 

Chama-se serviço público à actividade desenvolvida por um organismo estatal ou uma entidade privada sob a regulação do Estado para satisfazer uma determinada necessidade da população. Ou por outras palavras, um serviço é considerado público quando a sua finalidade é atender uma necessidade da sociedade no seu conjunto.
Quem vive nos Açores já está mais que informado das peripécias da SATA, mas não é por isso que nos deixamos conformar com esta palhaçada.

Sata rima com: constantes atrasos, greves dos funcionários (que super apoio, mas às quais a entidade é cega, surda e muda), mudanças de horário e muito mais que se eu enumerasse tudo só saía daqui amanhã.

Todos nós sabemos que não dá para escapar à mudança da hora (horário de verão ou inverno conforme a altura). Ora, com isso a dita companhia que presta serviços nos Açores decide fazer mudanças no horário que são um verdadeiro atentado ao termo "serviço público", que deveria efetivamente prestar.

Os voos entre Vila do Porto e Ponta Delgada estão cada vez mais cedo e até há dias que há apenas 1 voo.

Pelo eu se há alguém que tenha consultas da tarde, pois vai ter que pernoitar em Ponta Delgada! 

Tumbs Up pelos custos no alojamento e alimentação 👍

Ora, onde é que está o serviço público aqui? Digam-me porque eu não sei...

Ainda por cima, têm a lata de me mandar emails com viagens promocionais para a Gran Canaria... (Hashtag Gran Destino UHUH...) É de benzer! Não é que eu não quisesse ir à Gran Canaria por 99€, mas agradecia menos promoções para destinos exóticos (que talvez tenham o intuito de fazer concorrência às outras companhias aéreas? não sei, suponho) e mais promoções do género "Viaje para São Miguel por 30€!" ou SMS do género "O seu voo NÃO está atrasado". Isso é que era de valor!

Aliás, até agradecia era uma mudança radical nesse horário que permitisse às pessoas apanhar voos depois do serviço, sei lá, tipo depois das 17h! Uma sugestão claro 😅

E no meio disto tudo todos os anos o horário da Sata muda, todos os anos fica cada vez pior e todos os anos a Sata nem com os seus clientes se preocupa nem com os funcionários diga-se de passagem e executa um atentado à definição de serviço público.

Há quem diga que os voos inter-ilhas não dão lucro, mas agora digo: Não dão lucro como? Se as pessoas só têm esse meio de transporte inter-ilhas (de inverno pelo menos) usando portanto sempre a mesma companhia? Penso que antes dos voos internacionais, e respetivas promoções, devia-se em primeiro lugar criar horários atraentes para a clientela açoriana de modo a que, com voos com bons horários e a bons preços, as pessoas já consigam considerar a possibilidade de investir em viajar até mais longe, isto é, saírem das ilhas. 

Porque não é apenas importante trazer pessoas para as ilhas, é preciso também incentivar quem cá está a ir para fora, a ver novos horizontes.

Com a entrada de 2 companhias a Sata já teve que começar a pensar em novas estratégias, agora pergunto-me: se entrar outra companhia inter-ilhas (sei que é difícil mas nada é impossível!) o que vai ser da Sata? Vai ter que se meter a jeito com mil e uma promoções? Talvez! Mas é preciso concorrência para pensarem nisso? Porque não satisfazer e atrair os clientes mesmo sendo o único meio de transporte aéreo? Assim talvez aumentassem o lucro! Mas não, como é a única a prestar serviços óbvio que estipula as condições da maneira que lhes dá mais jeito.

Sata: The Atlantic and You? ou será mais Sata: Vão todos tomar no ... ?

0 comentários:

Enviar um comentário